Mais de 3 mil desempregados aparecem como doadores de campanha de candidatos

Mais de 3 mil desempregados  aparecem como doadores de campanha de candidatos

Levantamento mostra ainda que tem até mortos sendo doadores de campanha de candidatos

Levantamento feito pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) nas contas parciais apresentadas pelos candidatos às eleições municipais deste ano encontrou quase sete mil indicativos de problemas. São cerca de R$ 25 milhões pagos a fornecedores ou doados a candidatos às eleições municipais deste ano com alguns indícios de irregularidade.

O que mais chama a atenção é a quantidade de desempregados que aparecem como doadores de campanha dos candidatos. São 3.793 casos de doações feitas por pessoas potencialmente sem emprego, o que totaliza o montante de R$ 15,9 milhões.

Além disso, há doadores cuja renda é incompatível com o valor doado – são 782 casos que totalizam R$ 6,4 milhões.

O levantamento faz parte de uma parceria do Núcleo de Inteligência da Justiça Eleitoral, que envolve, além do TSE, outros seis órgãos federais – Receita Federal, Coaf, Ministério Público Eleitoral, Defensoria Pública Federal, Tribunal de Contas da União e Ministério da Cidadania.

O levantamento vai permitir que a Justiça Eleitoral utilize os indícios de irregularidades como informação de inteligência para o exame e julgamento das prestações de contas.

Já os 775 fornecedores sem registro ativo na Junta Comercial ou mesmo na Receita Federal receberam R$ 1,3 milhão por serviços prestados a candidatos às eleições deste ano. Há, ainda,  217 empresas que receberam um total de R$ 471,3 mil e têm relação de parentesco com algum candidato.

Tem até morto fazendo doação pra candidato

E pasmem: o relatório do TSE traz ainda informações de cinco pessoas que doaram juntas R$ 6,8 mil e que constam do Sistema de Controle de Óbitos (Sisobi), responsável por coletar informações de óbitos dos cartórios de registro civil de pessoas naturais no país. Ou seja, tem até morto fazendo doação para campanha de candidato. Esse é o Brasil!

Redação Conexão Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *